quarta-feira, 30 de abril de 2008

Bolos Levedos dos Açores

São uns bolinhos leves, tradicionais da Vila das Furnas na Ilha de S.Miguel Açores. São muito apreciados por todos aqueles que visitam a vila. É uma espécie de panquecas que podem ser servidos simples ou recheados com doce de amora, queijo fresco, compota,etc. De acrescentar que a receita sofre algumas alterações de localidade para localidade.São simplesmente deliciosos.








Ingredientes
1/2 kg de farinha de trigo
125 grs de margarina, ou manteiga
125 grs de açúcar
20 grs de fermento de padeiro ( ou 1 saqueta de levedura seca de 11 grs tipo fermipan)
2 dl de leite
raspa de limão
2 ovos
Peneire a farinha para um alguidar e faça uma cova no meio, junte o açúcar, os ovos, a margarina e comece a misturar, dissolva o fermento no leite morno e acrescente á farinha amassando e sovando a massa muito bem (se for preciso acrescentar mais um pouco de farinha).
Deixe levedar em local aquecido até dobrar de volume, bem tapada.
Faça bolas do tamanho de 1 laranja e disponha em tabuleiros ou panos polvilhados com farinha e deixe repousar por mais 30 minutos.Pegue em cada uma das bolas e vá achatando tipo panqueca. Polvilhe uma sertã ou, na sua falta façam como eu numa frigeideira anti-aderente e deixe cozinhar em lume muito brando de um lado e do outro. Sirva simples ou com compotas a gosto ou ainda com um queijinho fresco. São deliciosos
Manda a tradição que sejam feitos em sertã de barro sobre lume de lenha, mas á falta deles e com a praticidade dos dias de hoje, eu faço-os no fogão elétrico e com frigideira.
Têm a vantagem de não serem cozinhados com gordura.
VERSÃO BIMBY
Deitar no copo o leite, a manteiga e o açúcar programar 2 m. temp 37º vel.1.
Juntar os ovos uns seg. na vel. 5. Acrescentar a farinha e o fermento fermipan e misturar uns seg. vel. 5 e 2 minutos velocidade espiga. O resto é igual ao que está descrito acima.
BOM APETITE!



segunda-feira, 28 de abril de 2008

Peras Cozidas em Chá Preto

E como nem só de doces vive o ser humano que tal uma frutinha, nesse caso a pera para degustarmos a qualquer hora do dia, porque não......???? É simples e deliciosa.

A receita própriamente dita foi retirada da revista tele-culinária.

Ingredientes

8 peras

1 l chá preto

2 colheres chá de farinha maizena

6 colheres de sopa de açúcar

casca de limão e pau de canela

Descascam-se as peras e levam-se a cozer no chá com a canela e as cascas do limão. Numa tigela misture a farinha maizena com o açúcar e um pouquinho de água e quando as peras estiverem cozidas, deite devagarinho na calda. Sacuda para misturar, deixe levantar fervura e retire. Coloque numa taça de serviço e regue com a calda.~

BOM APETITE

domingo, 27 de abril de 2008

Chá e infusões

Resolvi fazer uma breve introdução á história do chá e falar um pouco de cada um dos chás que habitam na minha despensa, é que eu adoro chá e, passo o desafio/convite aos que me visitam e falem também um pouco de outros chás que não constem dos mencionados aqui.

Existem muitas lendas no que respeita á origem do chá. Sendo que a mais conhecida remonta desde há 5000 anos (2737a.c.) na China. O imperador Sheng Nong também conhecido como Curandeiro Divino exigiu que todas as pessoas fervessem a água antes de a consumirem, devido ás várias epidemias que devastavam o Império. Conta a lenda que o Imperador estava a descansar debaixo da sombra de uma árvore á espera que a água arrefecesse quando cairam na água algumas folhas de uns arbustos, dando-lhe cor acastanhada, o Imperador decidiu provar e gostou do sabor agradável. A partir daí desenvolveu-se a descoberta das propriedades estimulantes da folha do chá.

Em S. Miguel Açores onde existe um micro-clima, mais precisamente na freguesia do Porto Formoso é produzido o famoso chá biológico da Gorreana. O orange pekoe, broken leaf, o pekoe e o verde hysson. A folha é colhida após o 4º ou 5º ano da sua plantação sendo apenas podada até atingir esta idade.

Chá preto - é produzido a partir da planta Caméllia Sinensis e processa-se de duas formas em CTC (esmagamento, rasgo, enrolamento) ou em folhas inteiras, rico em cafeína, contém flavonóides que confere ao chá poderes antioxidantes superiores aos das vitaminas C e A (betacarotenos). Protege o organismo contra alterações celulares causadas por radicais livres. Estudos sugerem que a alta ingestão dos flavonóides do chá pode proteger dos ataques cardíacos.

Chá Verde- Provém da folha da planta do chá não murchada nem oxidada durante o seu processamento. A água não deve estar fervendo, pois de contrário as folhas acabam sendo cozidas e proporcionando gosto amargo á bebida. Tempo de infusão 3 minutos. É rico em antioxidantes que evitam a acção destrutiva das moléculas radicais livres, auxiliam por exemplo no combate ao cancro e ao envelhecimento. É rico em tanino e diminui as taxas de ldl (colesterol ruim) fortalece as veias, prevenindo doenças cardíacas e circulatórias. Possui também manganês, potássio, ácido fólico, vitamina c, k, B1 e B12.

Chá de cidreira- é uma planta perene herbácea da família da menta e hortelã. É utilizada como erva aromática e em aromaterapia. Ajuda a combater as insónias, apresenta efeitos calmantes digestivos, analgésicos, é indicado para combater as constipações. Faz-se uma infusão com água a ferver que se deita sobre as folhas contidas num recipiente de vidro ou louça, deixando repousar 15 minutos antes de beber, adoça-se a gosto de preferência com mel. (No lado direito, Erva Cidreira fresca do meu quintal.)

Alecrim- é uma planta aromática que floresce quase todo o ano, tem um aroma forte, contém tanino, óleo essencial na perfumaria, e também é usado em culinária e muitos medicamentos, a sua flor é apreciada pelas abelhas, porque produz um mel de elevada qualidade. A infusão faz-se com 4 gramas de folhas por uma chávena de água a ferver, tomado depois das refeições faz bem a quem tem estômago preguiçoso para digerir, e na tosse pertinaz. Já na culinária é muito apreciado na preparação de aves de caça, assados de carneiro, cabrito e vitela,etc. Em churrascos se espalhar um punhado sobre as brasas do carvão acesso, dá um odor agradável, perfumando a carne. Também é muito usado em sopas e molhos.

Lúcia-Lima- ou limonete,ou bela-luísa, é uma planta muito aromática, tem um efeito calmante, é utilizada no combate ás insónias, naúseas e indigestões. A infusão é preparada com 20 grs para 1 l de água, deitando água a ferver sobre as ervas contidas num recipiente de vidro ou louça e deixando repousar 15 minutos.

Hortelã (também do meu quintal) - É uma planta herbacea da família da Lamiaceae da origem da menta. Floresce no verão e tem propriedades diuréticas e anti térmicas e estimulantes.É utilizada como tempero em culinária, como aromatizante, ou para a extração do seu óleo essencial. Às vezes cultivada como planta ornamental outras como planta medicinal (vómitos, cólicas, expectorante, etc). A sua infusão é de 3 grs em 100 ml de água fervente por 5 minutos.

Limão- fruto do limoeiro, é rico em ácido ascórbico ou vitamina c, foi uitilizado em 1742 pela marinha britânica para combater o escorbuto. É utilizado em sumos, sorvetes, molhos e aperitivos. Da casca retira-se uma essência aromática usada em perfumaria e no preparo de licores e sabões. Frutifica durante todo o ano. As partes usadas são folha, casca do fruto e suco do mesmo. É um antioxidante, calmante, combate a acidez orgânica. Do suco extraído faz-se a limonada, e com as cascas uma infusão com água a ferver, adoçado com mel é muito bom no combate ás constipações.

Laranjeira- que nos dá a tão conhecida laranja, é uma árvore da família da Rutaceae. A laranja foi criada a partir do cruzamento do pomelo com a tangerina. É muito conhecida por ser fonte de vitamina c. Se comermos 2 laranjas por dia teremos a quantidade de vitamina C de que o nosso organismo necessita. A laranja também é rica em pectina, importante na regulação dos valores do colesterol, devido ao seu elevado teor em vitamina C torna-se num anti.oxidante poderoso, face á presença de radicais livres nos alimentos industrialmente processados. Também faz-se a água de flor de laranjeira muito utilizada em doces conventuais , da folha e casca faz-se uma infusão com água a ferver, para combater constipações. As partes usadas são a flor, o fruto e a folha.

Funcho- também conhecido por erva-doce, anis doce, é fortemente aromática comestível, utilizada em culinária, perfumaria, aromatizante de bebidas espirituosas e como planta medicinal. As sementes secas são utilizadas em chás e tisanas, as suas raízes são consideradas diuréticas, sendo comercializadas nas ervanárias. O chá da semente de funcho é utilizado para reduzir os gases intestinais, incluindo na 1ª infância e em crianças lactentes. O cheiro e sabor característicos resultam da presença de anetol um composto fortemente aromatizante.

sábado, 26 de abril de 2008

Torta Salgada de Carnes

Esta é uma receita de família que vou compartilhar convosco. Explico-vos passo a passo como podem ver pelas fotos ilustradas. De acresentar que é muito boa para festas e piqueniques e até para levar para a praia, pode-se fazer com as mais variadas carnes fatiadas. Fica ao critério de cada um. Passemos então á receita propriamente dita.





Ingredientes

500 grs de farinha
1 copo de leite (2,5 dl)
3 colheres de sopa de óleo
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de chá de sal fino
30 grs de fermento padeiro
2 ovos

Recheio

carnes a gosto fatiadas, fiambre, mortadela, chourição, presunto,etc.
gema de ovo para pincelar

Dissolve-se o fermento no leite amornado.
Numa tigela grande, deita-se a farinha, os ovos, o óleo, açúcar e começa-se a amassar deitando também o leite, até ficar uma massa que se desgruda das mãos.
Pôe-se a levedar em local aquecido até dobrar de volume.
Estende-se a massa com o rolo depois de levedada e recheia-se no meio com as carnes, dobra-se uma das partes e poê-se mais carne, dobra-se a outra parte da massa apertando bem nos rebordos, esta parte podem ver nas fotos acima. Pincela-se com gema de ovo e leva-se ao forno quente 190º por 20 a 30 minutos. Eu só recheei com fiambre e mortadela ficou deliciosa.

VERSÃO BIMBY

No copo por leite, fermento, óleo e açúcar programe 2m. temp.37º vel.2.
Acrescente os ovos e programe 10 seg. vel. 6. Junte a farinha com o sal uns seg. vel 6 e 2 m. vel. espiga.

BOM APETITE!

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Tapioca Doce


Cá em casa adoramos tapioca doce, é daquelas sobremesas que se come e nunca ficamos enfartados, até diz na embalagem que é aconselhada para quem tem estomagos frágeis.
E passamos á receita propriamente dita, para quem não conhece vou por passo a passo (passo a publicidade).



Ingredientes

1 litro de leite
100 grs de tapioca granulada
200 grs de açúcar
3 cascas de limão
1 pau de canela
3 ovos inteiros
50 grs de manteiga
canela em pó q.b.

O 1º passo é demolhar a tapioca com água fria por 10 minutos.
Levar ao lume o leite com as cascas de limão e o pau de canela, quando bem quente adicione a tapioca escorrida, a manteiga e mexa com colher de pau até ferver. Deixe ferver por 5 minutos sempre mexendo.
Entretanto bata os ovos com açúcar e adicione em fio á tapioca, convém mexer muito bem para não cozer os ovos .
Dica: eu costumo misturar antes um pouco de creme nos ovos e depois é que misturo na panela, assim evitamos que os ovos fiquem esfarrapados.
Deitar numa travessa funda e polvilhar com canela.
BOM APETITE!!!

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Tarte Folhada com Recheio de Marmelada e Maçã

Deliciosa tarte de maçã muito simples e rápida de fazer. É daquelas sobremesas que se faz num abrir e fechar de olhos e para quem não sabe que uso dar á marmelada aqui fica esta maravilhosa sugestão.







Ingredientes
2 placas de massa folhada fresca rectangular
2 a 3 maçãs
sumo de limão
marmelada a gosto
açúcar em pó e canela para polvilhar

Descascar as maçãs e cortá-las em fatias finas, deitar sumo de limão para não escurecer.
Levar a marmelada ao lume com 4 colheres sopa água para virar cremosa e fácil de espalhar.Pode-se passar no liquidificador ou varinha mágica.

Estender a massa folhada aproveitando o papel vegetal, barrar com marmelada, por cima dispor as fatias de maçã, polvilhar com canela, cobrir com a outra massa folhada apertando nos rebordos com um garfo, como ilustram as fotos acima. Fazer uns cortes fundos na massa e levar ao forno bem quente 230º até começar a dourar e folhar. Demora cerca de 20 minutos.

Retire do forno e polvilhe se quiser com açucar em pó (eu fiz com e sem açucar). É mesmo deliciosa.

Bom Apetite!



terça-feira, 22 de abril de 2008

Torta de Espinafres com Recheio de Bacalhau

É uma torta super macia e saborosa que nos proporciona uma refeição leve e nutritiva, devendo ser acompanhada com umas saladas.







Ingredientes

Massa

300 grs de espinafres
6 colheres de sopa de farinha bem cheias
5 ovos
1 dl de leite
sal q.b.

Recheio

150 grs de bacalhau desfiado
1 cebola picada
2 dentes de alho picada
sal e noz-moscada q.b.
3 colheres de sopa de farinha
3 dl de leite
30 grs de azeite

Coza os espinafres 5 minutos no microondas, ou no fogão, escorra e deixe arrefecer, junte a farinha e as gemas e triture com varinha mágica (ou na bimby uns seg.) até obter um creme, reserve.
Bata as 5 claras em castelo com um pouco de sal fino e umas gotas de sumo de limão até estarem bem firmes, (se for na bimby c/borboleta 5m. vel.3) e junte-lhes a mistura de espinafres com farinha e gemas. Envolva delicadamente e deite num tabuleiro préviamente untado e forrado com papel vegetal já untado.
Leve ao forno 190º por 15 minutos. Desenforme sobre um guardanapo de pano e retire a folha de papel vegetal.
Entretanto leve a cebola ao lume com o alho e azeite até ficar translúcida, junte o bacalhau desfiado e cozinhe por alguns minutos, polvilhe com a farinha mexa, e junte o leite e a noz moscada, mexa até engrossar e ferver, espalhe sobre a torta. Enrole com a ajuda do guardanapo e coloque na travessa decorando a gosto.

Bimby
Cebola+alho+azeite, 8 seg.vel.5 refogue 5 m, temp.100º, vel.1. Junte bacalhau e programe 3m.,temp.varoma vel. colher inversa, junte depois a farinha+leite e programe 7m., temp.90ºvel.colher inversa.

Sirva com salada a gosto (no meu caso servi com salada de alface e tomate, e grão de bico com cebola picada crua temperado com azeite e vinagre).

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Biscoitos da Minha Mãe

Receitinha já com alguns anos pois foi passando de avó para filha e depois para a neta, resulta numas bolachinhas muito saborosas e rijinhas.


Ingredientes

560 grs de farinha com fermento (pode ser preciso mais um pouco)
250 grs de açúcar
100 grs de manteiga
1 colher (sopa) de banha
1,5 dl de água
raspa de limão
sal q.b.



Ferve-se a água com o açúcar, as raspas de limão , o sal e deixa-se arrefecer.
Amassa-se a farinha com as gorduras e vai-se juntando a água fervida, continuando a amassar até ter massa moldável. Se necessário juntar mais farinha.



Estende-se a massa com rolo de cozinha e cortam-se as bolachas com cortador apropriado.
Levar ao forno 190º por 15 minutos até ficarem douradinhos. Dá cerca de 170 bolachas, é muita bolacha, mas quem quiser pode reduzir as doses.
Bom Apetite!

domingo, 20 de abril de 2008

Empadas de Frango

Estas empadinhas são óptimas para aproveitamento de restos de carnes assadas ou estufadas com algum molho. Servem para uma refeição ligeira, piquenique ou até, como entrada numa festarola. A receita dá cerca de 12 empadas. Ficam muito fofinhas e deliciosas.



Massa

250 grs de farinha com fermento
2,5 dl de leite
2 ovos
1 colher (chá) sal
1 dl de óleo
1 colher (sopa) de salsa picada

Recheio

200 grs de carne estufada com algum molho e se não tiver pode fazer assim:

Fazer um refogado com cebola, alho picados em azeite, juntar carne em pedacinhos, tomate e um pouco de vinho, temperar com sal e pimenta. Deixar estufar lentamente.
De referir que tem que ficar com um molhinho grossinho.

Misturam-se os ingredientes da massa no liquidificador ou, com varinha mágica até termos uma massa líquida e uniforme sem grumos e se( for na bimby alguns segundos na vel. 3).
Untam-se 12 formas se for de silicone não precisa untar e verte-se um pouco de massa, por cima deita-se um pouco de recheio (no meu caso eu tinha frango de fricassé, desfiei, juntei um pouco de molho que me servi de recheio) e por cima do recheio deita-se mais massa.
Levar ao forno quente 180º por 20 minutos. Servir com salada.


sexta-feira, 18 de abril de 2008

Alcatra á moda dos Açores

Esta é uma especialidade da Ilha Terceira do arquipélago dos Açores que como já todos devem saber é composta por 9 lindísssimas ilhas (chamadas as pérolas dos Açores). Bem adiante, é um prato muito.....mas muito gostoso, feito em caçarola de barro, forno de lenha e coberto com folhas de inhame mas, para quem não tem faz em forno convencional como eu fiz e fica delicioso na mesma, ah.... e leva também o famoso vinho tipo americano tinto eu fiz com vinho tinto.



Ingredientes

1 kg de carne de vaca limpa ( eu faço do acém)
1 pau de canela
2 cebolas picadas
2 dentes de alho picados
2 colheres (sopa) de banha
1 folha de louro
pimenta em grão
6 a 7 dl de vinho tinto americano ( fiz com vinho tinto normal)
Sal q.b.
2 cravinhos de cabeça (não pus)
3 tiras de bacon cortado aos cubinhos

Corte a carne em cubos e coloque numa travessa ou caçarola de barro com o resto dos ingredientes. Levar ao forno quente 180º por 1h e 30minutos, deve ficar tostadinha, convém mexer de vez em quando para não queimar.



Serve-se acompanhada com a massa sovada típica da ilha, mas eu acompanhei com arroz e salada a gosto. De salientar que fica uma carne muito macia e muito boa.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails